Advogada, Escritora, Ativista Cultural, Natural de Santo André, Estado de São Paulo. Acadêmica, Cadeira n. 43 - Academia Nacional de Letras Portal do Poeta Brasileiro - ANLPPB www.anastoppa.prosaeverso.net

07
Abr 13

 

Valas mortas

Tristes tumbas

Tormenta

Fermento ácido

Vazio

Arrepios

Arroubos de luz

Calma perdida

Sofrida noite

Estalos impiedosos

Açoites

Saudade

Suada

Dorida

Amarga

Perdida

Sonhos

Tristonhos

Dejetos

Enfadonhos

Pálida luz

Velas

Velam insônia

Acordes de dor

Desamor

Des ( coberta).


 

(Ana Stoppa)

publicado por Ana Stoppa, Escritora Brasileira. às 07:29
tags:

Abril 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
26

27
28
29
30


posts recentes

Valas Mortas - Poema

subscrever feeds
arquivos
mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO