Advogada, Escritora, Ativista Cultural, Natural de Santo André, Estado de São Paulo. Acadêmica, Cadeira n. 43 - Academia Nacional de Letras Portal do Poeta Brasileiro - ANLPPB www.anastoppa.prosaeverso.net

25
Abr 14

 

 

Hoje senti saudades

Hoje senti saudades da sombra da velha ameixeira no quintal dos  meus avós, do perfume da dama da noite, do pote de doce de leite, dos canteiros de margaridas, dos lírios alvos, das histórias que o nono Francisco pacientemente me contava enquanto todos os primos brincavam...

Hoje senti saudades das procissões, dos anjinhos de branco, da chama das velas, dos rosários, da cruz, da coroa de Cristo, do domingo de ramos, das
aulas do catecismo, das festas no salão paroquial, das missas, dos cantos religiosos...

Hoje senti saudades da única boneca de porcelana, que tão pouco durou pois deixei-a cair logo que a recebi, não teve conserto...

Hoje senti saudades de ouvir minha mãe cantarolando baixinho enquanto preparava nosso banho e pensar que se fora décadas, pois na época tinha no máximo uns 4 anos de idade...

Hoje senti saudades dos meus barcos de papel, das nuvens de algodão doce, do sorvete de creme holandês, do passeio no circo, da quermesse,de andar descalça, de colecionar figurinhas, de brincar de piques, esconde,esconde, de rodas, de pular amarelinha...

Hoje senti saudades do dia de minha primeira comunhão, do alvo vestido, do sorriso dos meus pais, do bolo feito com esmero pela minha saudosa mãe...

Hoje senti saudades da família reunida, dos contadores de causos, de ver
meu pai tecendo redes, de admirá-lo quando lia para mim os jornais
amanhecidos, de vê-lo chegar do trabalho, de irmos à igreja aos domingos...

Hoje senti saudades dos passeios anuais no sítio dos nossos familiares, no interior de São Paulo, de ouvir a passarada, de correr pelos campos, de subir nos pés de frutas, do cheiro de pão quente, da pesca no açude,do calor do fogão de lenha, do cheiro da relva molhada, do gosto das frutas maduras, das pessoas queridas que se foram, do carinho recebido sem medida, da alegria dos meus irmãos, das festas que fazíamos com cantos e brincadeiras, éramos tantos...

Hoje senti saudades da sala de minha avó  Maria  toda enfeitada com abajur de 
papel de seda, toalhinhas de crochê, flores parafinadas, do abraço demorado, do olhar terno, das palavras doces...

Hoje senti saudades do céu rebordado de estrelas, dos milhares de vaga-lumes, de ouvir o coaxar dos sapos, o canto do sabiá laranjeira, dos grilos e das cigarras, de ver as joaninhas passeando sobre as folhas...

Hoje eu senti saudades do dia em que ganhei meu primeiro livro, A Rainha da Neve, da pequena caixa com lápis de cor, dos doces vendidos na porta da escola, do canto da Verônica, dos confetes multicores, do banho de chuva, da minha casa caiada de branco, do gorjeio dos bem-te-vis, dos jardins repletos de borboletas, da revoada das andorinhas, das cores do arco-íris.

Hoje senti saudades...

 

Saudades de um tempo chamado infância.

Ana Stoppa.

publicado por Ana Stoppa, Escritora Brasileira. às 14:24

Abril 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
26

27
28
29
30


posts recentes

Hoje senti saudades

arquivos
mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO