Advogada, Escritora, Ativista Cultural, Natural de Santo André, Estado de São Paulo. Acadêmica, Cadeira n. 43 - Academia Nacional de Letras Portal do Poeta Brasileiro - ANLPPB www.anastoppa.prosaeverso.net

21
Out 13

Rondam-me amanhãs incertos

Poucos amores que vem e vão

Solidão ousada  afronta os dias

Melancolia desenhada no hoje

 

Rondam-me amanhãs incertos

Loucos sonhos  desabrochados

Abraçam a  menina esperança

Descortinam o céu de estrelas

 

Rondam-me  amanhãs incertos

Ainda assim caem as  armaduras

Rosas  angelicais adornam a lua

Denso  Cintilar sobre a alma nua

 

Rondam-me  amanhãs incertos

Diante do amor que bate à porta

Sem  pressa acomoda-se no peito

Invade a  frágil alma de felicidade

 

Raios de luz anunciam a primavera

Perfumam a tarde brancas  camélias

Serena  ciranda a ternura por perto

Rondam-me  amanhãs incertos...

 

Ana Stoppa

 

publicado por Ana Stoppa, Escritora Brasileira. às 03:36

Mais

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Outubro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


subscrever feeds
arquivos
mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO